A Raça

A raça Pastor Alemão vem sendo criada e desenvolvida há mais de 100 anos. Tornou-se uma raça perene e não de moda.

Cão multifuncional, companheiro fiel, é usado no pastoreio, na guarda territorial, pessoal e de objetos; em trabalhos de busca e salvamento e em diversas e variadas atividades policiais e militares. Pode-se afirmar que é a raça mais utilizada em todo o mundo como cão de guarda e companhia. Isto se deve, em muito, ao desenvolvimento das suas características naturais, tanto de estrutura quanto de temperamento e inteligência.

As boas linhagens da raça devem aliar, além de uma estrutura adequada, um tipo robusto e bonito, cor e pigmentação fortes e, acima de tudo, um temperamento forte e equilibrado, corajoso, defensivo sem ser agressivo, sem medo de estampidos. Linhagens inteligentes são importantes para a obtenção de exemplares com alta capacidade na aprendizagem de tarefas, das mais fáceis às mais difíceis.

O Pedigree

É o registro do cão na Sociedade especializada da raça no país, no Brasil a SBCPA. Constitui o seu documento de identidade. É o único documento que pode atestar a origem do cão. Em que data nasceu, quem o criou, quem são seus pais, irmãos, avós, bisavós e trisavós.

Trata-se de dados indispensáveis para efetuarmos acasalamentos corretos e basearmos nossos estudos sobre eventuais tendências a determinadas doenças de características hereditárias, de modo a evitar ou diminuir a chance que aconteçam.

Pode-se conhecer as características que definem o “padrão da raça”, conforme a F.C.I., acessando o link ao lado:

Temperamento

Cão de grande inteligência e versatilidade, é extremamente fiel aos donos, alerta e vigilante, tornando-se um verdadeiro guerreiro na defesa das pessoas e do território que guarda. Ama receber carinhos e elogios. Se relaciona bem com crianças e idosos e, desde que devidamente socializado, também com outros animais.

Se não for reprimido na sua função de guarda, será reservado com estranhos.

Ambiente, Atividades e Adestramento

O Pastor Alemão precisa se exercitar física e mentalmente, todos os dias. Adora exercícios e treinamentos, assim como aprender truques e comandos. O dono deve interagir e brincar com ele, especialmente quando filhote. Brinquedos resistentes e adequados são importantes.

Necessita de espaços amplos, onde possa dar vazão à sua grande energia. Não é uma raça que possa ficar confinada em pequenos espaços, mesmo que seja um apartamento grande. Um cão adulto e em boa forma física pode andar até 50 Km por dia.

O piso do canil não deve ser liso e/ou escorregadio, para evitar o surgimento de problemas articulares.

É importante socializar o cão desde filhote, acostumando-o a pessoas, outros cães, outros animais, máquinas, veículos e ruídos os mais diversos. Sendo um cão de guarda, não se deve permitir que seja tocado por estranhos.

O treinamento à obediência pode ser feito pela própria família, com o auxílio de um pequeno manual. Um treinamento anti-envenenamento, ou outro mais avançado, deve ser efetuado com o auxílio de um adestrador capacitado para tal.

Alimentação

Para seu bom desenvolvimento necessita de uma ração do tipo Superpremium. O filhote deve ser alimentado duas a três vezes ao dia, até aproximadamente 2 meses. Depois disso, duas vezes ao dia. .

Frutas podem ser incluídas na alimentação, sem exageros. Ossos: são indicados os produzidos especificamente para os cães, encontrados no comércio.

Os potes de ração e água devem ser sempre higienizados. Água limpa e fresca sempre à disposição.

Higiene

É muito importante a escovação do pastor, uma ou duas vezes por semana, suavemente, com escova específica de cerdas finas de aço. Escovação diária é recomendável quando no período de troca mais acentuada do pelo. De um modo geral, o banho é suficiente uma vez ao mês. É aconselhável usar xampu neutro, ou sabão de coco ou glicerina e água na temperatura ambiente. Enxugar o pelo com toalha e após com secador/soprador na temperatura ambiente, nunca no quente.

As orelhas devem ser limpas a cada 7-10 dias, fazendo um cotonete com algodão no dedo para efetuar a limpeza.

Revisar os dentes anualmente, com relação à eventual formação de tártaro.

Protocolo de vacinação

O filhote nasce com as defesas transferidas pela mãe através do sangue e também do leite. Essas defesas vão decrescendo até os 45 dias, quando então deve ser aplicada a primeira dose de vacina V8 ou V10. Após a terceira dose dessas vacinas é que o cão estará com o seu sistema imunológico plenamente ativado. Por isso recomenda-se que o filhote saia para a rua ou parques somente 8-10 dias após a terceira dose de V8 ou V10. A vacinação antirrábica também é obrigatória.

No adulto se faz um reforço anual de V8 ou V10 e de antirrábica.

Exemplo de carteira de vacinas de um filhote com 90 dias

Baixar

Doenças mais comuns

Cinomose e Parvovirose são doenças temíveis que quase sempre levam à sequelas e até a morte e podem ser prevenidas com a vacinação.

A displasia coxo-femural é doença muito comumente associada ao pastor alemão, mas de modo errôneo. Ela está presente em todas as raças, especialmente nas grandes. É mais falada na raça Pastor Alemão pelo fato de ser obrigatoriamente pesquisada, pois os reprodutores e matrizes devem ser radiografados. Em grande medida ela é fruto de acasalamentos sem critério, com reprodutores/matrizes com problemas ou com problemas na sua linha ascendente. Em pequena medida é fruto do acaso, como nos humanos. Pode ainda ser de tipo ambiental, devido a piso não adequado, ou ao fato de o cão ser submetido a excessivo esforço físico.

Os vermes devem ser combatidos com vermifugações periódicas: a cada três semanas a partir dos 15 dias de vida até os seis meses e depois disso a cada três meses.

As doenças de pele que podem acometer o Pastor Alemão são causadas, de modo geral, por alergias, por fungos ou bactérias e é sempre aconselhável que sejam tratadas após efetuar um exame de laboratório para melhor identificá-las.

A sarna demodécica, muitas vezes erroneamente diagnosticada e confundida com outras doenças de pele, é quase sempre dada como doença exclusivamente hereditária e incurável. Na realidade, de modo geral, se manifesta durante uma baixa de imunidade do cão devida a traumas (acidente ou cirurgia importante), ou ainda quando a relação cão/dono é insatisfatória. O pastor alemão, como outras raças caninas é um cão extremamente dependente dos donos (da família) e geralmente deprime quando fica muito tempo sozinho. E deprime não apenas no seu comportamento. Deprime também nas suas defesas, na sua imunidade. Esse é o momento de instalação de doenças oportunistas, as mais diversas..

Doenças agudas e graves como a torção gástrica podem ser evitadas com uma alimentação nunca excessiva e nem imediatamente antes ou depois de exercícios físicos mais intensos. Jamais se deve alimentar ou dar muita água ao cão imediatamente antes ou imediatamente após um esforço físico maior, como treino ou longa caminhada.

Devemos refletir sobre a nossa responsabilidade de ter mais um membro na família. Ele é o mais dependente e nós somos a sua referência. Está ali para nos fazer companhia e nos proteger, mas depende de nós para saciar a fome e a sede e ser cuidado em relação às doenças, tanto no seu tratamento quanto na prevenção delas. E ele exige de nós muito pouco: atenção e carinho nos momentos certos.